Pesquisar este blog

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Em defesa dos poetas

Pois eles deixam o mundo mais belo. Estimulam a bondade das almas. São eles os que defendem as flores, as árvores, o que é bonito na sua simplicidade, e tudo o que não tem defesa própria.
Faça o teste: abra um livro. Coragem, vai. Abra um livro bom! Poesia. Vinicius de Moraes, Fernando Pessoa, velho Braga, Rubem Alves...

ALVES, Rubem. O Amor que Acende a Lua: em defesa das árvores.

Os que têm poder não lêem, e se lêem não levam a sério. As razões que movem a política são as razões dos machados e das serras; não são as razões da beleza. Escrever, pra quê? Para sensibilizar o vizinho que gosta mais de um muro que de um ipê.

Se o mundo fosse povoado apenas por poetas e escritores não haveria guerra.
Um bom livro sempre nos deixa com o coração mais leve.
Coragem, vai.

2 comentários:

  1. viu, não sei como falar, mas queria ser tua poesia (e vice-versa)

    ResponderExcluir

Sua opinião me interessa. Comente!