Pesquisar este blog

terça-feira, 14 de abril de 2009

Além do Rio

Ninguém pode construir em teu lugar
as pontes que precisarás passar,
para atravessar o rio da vida -
ninguém, exceto tu, só tu.
Existem, por certo, atalhos sem números,
e pontes, e semideuses que se oferecerão
para levar-te além do rio;
mas isso te custaria a tua própria pessoa;
tu te hipotecarias e te perderias.
Existe no mundo um único caminho
por onde só tu podes passar.
Onde leva? Não perguntes, segue-o.

Friedrich Wilhelm Nietzsche

Esse textículo do Nietzsche é interessante pois sutilmente nos entrega aquelas pessoas que muitas vezes nos parecem dar sempre o melhor conselho, as melhores e mais exatas palavras, parecem ter tudo sempre sob controle. Essas pessoas acabam por nos influenciar constantemente, seja indicando nossas futuras ações, seja coibindo possíveis outras. São os semideuses. Nossos semideuses.
Finalmente, quando já estamos habituados a não dar um passo sem consultar os nossos semideuses, temos a impressão de que dependemos deles para seguir adiante. A isso, então, chamamos de amor.
No final das contas, "existe no mundo um único caminho", para cada ser humando, "por onde só tu podes passar". E mesmo que duas pessoas que se amam de verdade consigam se reduzir a uma quanto estão no ápice de seu amor, ainda assim elas terão seus momentos a sós. E é nesses momentos que as vidas se diferenciam, e é por isso que só você pode passar pelo seu caminho.
Não se hipotecar, jamais... ou se perder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião me interessa. Comente!