Pesquisar este blog

sábado, 12 de janeiro de 2008

Coração doente

Escuto, penso, seleciono, mas isso tudo me cansa!
Eu já não creio na conversa, já perdi minha esperança.
Você fala, tenta, não desiste,
Eu sei, você é gerador...
Mas eu sou pássaro, asa longa, e tô louco pra usar.

Não quero fugir pra bem longe, e ter no roteiro ligar
Só quero estar lá pra voltar
e voltar só pra ter que te abraçar
Te beijar nessa testa franzida, e dessa vida louca acalmar.

É amor, é respeito, se eu bato na mesa
é que eu sou desse jeito mesmo

Mesmo que você se engane
Mesmo que você se inflame
Pros doentes do coração, pai,
a cura é só grande amor.

2 comentários:

  1. um fã de antigamente17 de janeiro de 2008 13:50

    você é demais.. continua a mesma garota linda das antiga..
    um beijo ;*

    ResponderExcluir
  2. Enfim, só para assinar o livro de visitas mesmo. Fazia tempo que não dava uma passadinha. :-)
    Escrever... Ah! Escrever!
    Antes não fossem apenas linhas tortas!
    Belo poema.

    ResponderExcluir

Sua opinião me interessa. Comente!