Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Ana, bacana.

Dora, Isaura, Emília
Terezinha e Marina
Ana, Rita, Joana
Iracema e Carolina
Laura, Lígia, Luma
Lucineide, Luciana
Quer seu nome escrito
Numa letra bem bacana...

Ela é bala
A mestiça é todo gás
Cada braço é uma viga do país
Abre o olho com ela meu rapaz
Ela é quase tudo que se diz...

Quando compra uma briga
Ela é demais
Vai no groove
E não deixa desandar
Ela é pop, ela é rap
Ela é blues e jazz
E no samba é primeira linha...



Esta sou eu, ensaiando pro show da Ana Carolina que (...totalmente sujeito ao valor de câmbio do dólar comercial... análogo à situação monetária dos tigres asiáticos... e sua influência sobre as aquisições de grandes manufaturados... pela classe social mais abastada...) vou sábado.



Why? :S

Why not? ;)

Over and over, trying to bring myself up again. Argh... Yeah. Argh. Yeah.
?

2 comentários:

  1. jamais poderei dimensionar atingindo a imaginação o final do universo. saiba, contudo, que és a primeira pessoa que conheço que possuí a mais íntima amizade com a última das estrelas.
    pequena, efêmera e vacante é minha vida nesse mundo, sempre sufocando o real verbo que trago dentro de mim. não há espaço para ele mesmo sendo tão pequeno, simples, puro e desconplicado ele é. não á nem nunca haverá real espaço na compreensão humana, talvez. ou mesmo no plexo de relações sociais ruinoso no qual estamos inseridos. talvez falte-me coragem.
    por isso me alagra ver você perto de seu verbo, por isso me alegra ver-te assim, exercitando-o.
    eis que vosso pequeno sítio hoje alegrou esse coração, que muito embora sempre acompanhado de muitos, nunca foi tao só.
    mesmo nesses palavras, tropeço.
    Marina, tudo de melhor para ti.

    ResponderExcluir
  2. * leia-se: descomplicado.

    ResponderExcluir

Sua opinião me interessa. Comente!