Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Na Hora da Sede

Na hora da sede você pensa em mim
Pois eu sou o seu copo d'água
Sou eu quem mata a sua sede
E dou alívio à sua mágoa
É sempre assim
Você foge de mim
Eu pra você só sirvo de água
Mas se a fonte secar você se acaba
Você vai, você vem, você não me larga.

Samba delicioso pra curtir no vozeirão da Zélia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião me interessa. Comente!