Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Escrever por escrever

Porque todos os dias eu acordo com a cabeça a mil, e ninguém está a fim de ficar escutando minhas bobagens.
Às vezes nem eu preciso, nem quero, nem me preocupo que os outros saibam.
Primeiro porque meus pensamentos nunca estão organizados alfabeticamente, de cima para baixo, em arquivos pintados de cores diferentes, cada qual numa linhagem ideológica própria. Segundo porque, mesmo estabelecidos assim, eu continuaria em apuros para aclará-los.
Hummm... a Renata sabe como revitalizar uma pessoa no começo de uma sexta-feira! Trouxe um cappucino e um trócinho, parece um donuts, ou um sonho sem recheio, nossa, dos deuses. Vou até trabalhar mais contente agora! Só faltou o jornal, segundo ela. Mas aí, segundo ela também, já é demais, né.
Não acho.

Tô feliz, tô feliz.

Chega de divagar, então. Máaaaaaaaaaaaaaaa, Mazinha, je veux te raconter une histoire. Un jour je te raconterai. C´est l´histoire d´une fille qui a commencée a vivre, et a être hereuse. Et je ne veux pas que tu me laisse, après cette belle nouvautée. Et mon français est pire a chaque jour!
Je veux retourner au Québec.

2 comentários:

  1. Mazinha!
    ja te falei inúmeras vezes o quão importante es na minha vida..
    Mas nao cansarei jamais em dizer que me orgulho da pessoa iluminada, dedicada, inteligente.. vc sabe disso! Aqui deixo o meu ilusório comentário sobre vc, pra vc.. pra nao esquecer JAMAIS da sua amiga q te adora muito!
    Bjos
    Ma

    ResponderExcluir
  2. Vou emoldurar o comentário da Mariana e pendurar na parede do meu escritório, ao lado dos meus diplomas e prêmios e fotos de família.
    =~

    ResponderExcluir

Sua opinião me interessa. Comente!