Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Les mots

Palavras não são más
Palavras não são quentes
Palavras são iguais
Sendo diferentes
Palavras não são frias
Palavras não são boas
Os números pra os dias
E os nomes pra as pessoas
Palavras eu preciso
Preciso com urgência
Palavras que se usem
em caso de emergência
Dizer o que se sente
Cumprir uma sentença
Palavras que se diz
Se diz e não se pensa
Palavras não tem cor
Palavras não tem culpa
Palavras de amor
Pra pedir desculpas
Palavras doentias
Páginas rasgadas
Palavras não se curam
Certas ou erradas
Palavras são sombras
As sombras viram jogos
Palavras pra brincar
Brinquedos quebram logo
Palavras pra esquecer
Versos que repito
Palavras pra dizer
De novo o que foi dito
Todas as folhas em branco
Todos os livros fechados
Tudo com todas as letras
Nada de novo debaixo do Sol

-----------------

Eu uso as palavras pra me convencer, e uso as palavras pra me consolar
E uso elas pra acreditar, e pra realizar.
Mas primordialmente para que eu tenha bem
mais
falta de prudência.

-----------------

Titãs rules!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. ...O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você...


    Sempre lembre disso!:0)




    Beijos!


    Lis

    ResponderExcluir
  3. METADE

    "Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio
    Que a morte de tudo em que acredito não me tape os ouvidos e a boca
    Porque metade de mim é o que eu grito, a outra metade é silêncio.
    Que a música que ouço ao longe seja linda ainda que tristeza
    Que a mulher que amo seja pra sempre amada mesmo que distante
    Porque metade de mim é partida, a outra metade é saudade.
    Que as palavras que falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor
    Apenas respeitadas
    Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
    Porque metade de mim é o que ouço, a outra metade é o que calo.
    Que a minha vontade de ir embora se transforme na calma e paz que mereço
    Que a tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada
    Porque metade de mim é o que penso, a outra metade um vulcão.
    Que o medo da solidão se afaste
    E o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
    Que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso que me lembro ter dado na infância
    Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade não sei.
    Que não seja preciso mais do que uma simples alegria pra me fazer aquietar o espírito
    E que o seu silêncio me fale cada vez mais
    Porque metade de mim é abrigo, a outra metade é cansaço.
    Que a arte me aponte uma resposta mesmo que ela mesma não saiba
    E que ninguém a tente complicar, pois é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
    Porque metade de mim é platéia a outra metade é canção.
    Que a minha loucura seja perdoada porque metade de mim é amor
    e a outra metade também. "

    ResponderExcluir

Sua opinião me interessa. Comente!